bolsonarismo, Brasil, Política

(Des)Ordem e Regresso

Este blog originou-se de um antigo, chamado Na Cidade de Cabeça pra Baixo, que é o nome de uma música do Raulzito. Muito me apraz olhar as coisas sob uma perspectiva de cabeça pra baixo, olhando o teto como capacho. E por isso me apaixonei desde o primeiro momento em que soube do Mapa de Torres-García.

Já o Continente de São Pedro, também conhecido como Rio Grande do Sul, por diversos motivos, alguns legítimos, outros fantasiosos e outros muitos mentirosos, sempre avocou a condição de vanguarda brasileira (o estado mais politizado, menor índice de analfabetismo, povo guerreiro etc. etc. etc.).

Mas desta vez parece que estamos com a razão em nos achar na frente de todo o país. O Palácio Farroupilha, sede do Legislativo sul-rio-grandense – ou gaúcho, como queiram -, resolveu mostrar as coisas como elas andam no país. E não estou falando do gay governador que se quer governador gay, porque isso é assunto pra outra hora, mas da bandeira de cabeça pra baixo. Mesmo que tenha sido apenas uma falha da pessoa que hasteou, acho que ficou bem assim. Aliás, bandeira brasileira que o bolsonarismo conseguiu transformar num elemento negativo. Se bem que eu nunca acreditei nela como uma coisa positiva. Essa história de verde das matas e amarelo do ouro só serve se estivermos falando de como eram as nossas matas antes dos salles da vida, e de como brilhava o nosso ouro antes dos heróis d’além mar. De minha parte, prefiro ver nessa bandeira o que ela realmente representa: a submissão do gigante que se deita eternamente, mas em berço já não tão esplêndido. Submissão ao império português (Casa de Bragança e outros quetais) e depois da derrocada deste, a qualquer imperialismo que apareça por aqui a fim de mostrar que um filho “teu” foge à luta, sim, principalmente se tiver sido batizado como Jair Messias Bolsonaro.

Meu querido e saudoso Moraes Moreira, sendo ou não o que tu quis dizer, o braZiu bolsonariano segue firme ladeira abaixo.

Foto feita na data de hoje

*Todas as fotos são do acervo do autor.

Padrão

Um comentário sobre “(Des)Ordem e Regresso

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s